Skip to content

Metástase: entendendo a disseminação do câncer

Ela pode acontecer nos cânceres hematológicos?

O mundo da Oncologia é realmente amplo. O câncer não é uma doença única e pode ser dividido, por exemplo, em dois grandes grupos: os tumores sólidos (que podem acontecer em diferentes órgãos do corpo) e os hematológicos (que surgem nas células do sangue). É fundamental entender este ponto para, então, compreender e metástase.

O que é metástase?

A metástase de tumor ocorre quando as células cancerosas se desprendem do tumor original (primário) e se espalham para outras partes do corpo, onde formam novos tumores (secundário).

Como ocorre

Este processo envolve várias etapas, que são complexas:

  1. Invasão: as células cancerígenas do tumor primário adquirem a capacidade de se desprender e invadir outros tecidos. Elas rompem a matriz extracelular e entram em contato com vasos sanguíneos ou linfáticos
  2. Circulação: as células cancerígenas entram na corrente sanguínea (metástase hematogênica) ou no sistema linfático (metástase linfática). Durante essa circulação, muitas células doentes morrem devido às condições hostis do ambiente circulatório, mas algumas sobrevivem.
  3. Extravasamento e colonização: as células cancerígenas que sobrevivem à circulação se predem às paredes dos vasos sanguíneos ou linfáticos em outros órgãos ou tecidos. Elas então extravasam (saem) dos vasos e invadem o novo tecido.
  4. Proliferação e angiogênese: as células doentes começam a se proliferar no novo local. Para crescer, o tumor secundário precisa formar novos vasos sanguíneos (angiogênese) para fornecer nutrientes e oxigênio às células.
  5. Formação do tumor secundário: após a proliferação e angiogênese, um novo tumor (metastático) se forma no local para onde as células cancerosas se disseminaram.

Dentre os locais mais comuns para a metástase do câncer incluem os ossos (metástase óssea), fígado, pulmões e cérebro. Os tipos de câncer mais propensos a esta condição são mama, próstata, pulmão, rins, pâncreas e fígado.

Metástase e os cânceres do sangue

Ao contrário dos cânceres sólidos, os cânceres hematológicos, como as leucemias, linfomas e mieloma múltiplo, não formam tumores sólidos que se espalham para outros órgãos. Em vez disso, eles envolvem células malignas que circulam pelo sistema sanguíneo ou linfático desde o início, ou seja, elas já circulam de maneira sistêmica e podem infiltrar órgãos e linfonodos. Portanto, o conceito tradicional de metástase NÃO se aplica da mesma forma às neoplasias hematológicas.

– Leucemia: este câncer se inicia na medula óssea e desde o início as células doentes circulam pelo sangue e podem infiltrar vários órgãos, como fígado, baço e cérebro. Portanto, sua disseminação pode estar presente desde o diagnóstico.

– Linfoma: afeta principalmente os linfonodos, mas podem se espalhar para outros órgãos, como fígado, baço, medula óssea e sistema nervoso central.

– Mieloma múltiplo: as células malignas podem causar lesões ósseas em vários locais e afetar a função renal. E, em algumas ocasiões, forma tumores chamados plasmocitomas.

Metástase tem tratamento?

Mais uma vez é importante lembrar que o câncer não é uma doença única. Será preciso entender o tipo primário do câncer sólido e quais órgãos foram afetados com a metástase. Mas sim, é possível tratá-la! Dentre as opções, encontram-se quimioterapia, terapia hormonal, imunoterapia, radioterapia ou cirurgia.

This Post Has 0 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top